Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso

Com cerca de 55 elementos, a Banda é atualmente dirigida pelo professor Luís Ribeiro.

A Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso (BMBVPVL) tem participado com regularidade em festivais, encontros e concursos de bandas filarmónicas em Portugal (nomeadamente no VI Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga e VII Festival da Banda Sinfónica Portuguesa) e Espanha (XIII Certame Galego em Santiago de Compostela e XIII Festival Hispano-Luso de Zamora, em 2019).

 

1904

Fundação da "Banda dos Voluntários"

A Música da Póvoa, que se supõe estar na origem da Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, está comprovada pelo menos desde 1896 em festividades e romarias locais (Romarias a Nª Sr.ª do Pilar – 1896; e S. José – 1897), quando era seu Mestre Custódio Baptista Fernandes. Phylarmónica Povoense foi a última designação antes de em 1904 passar a designar-se por “Banda dos Voluntários”, no momento em que o benemérito António Ferreira Lopes instala a coorporação dos voluntários no edifício que constrói e inaugura em 1905, o Theatro Club.

1907-1910

Premiação da Banda na cidade de Braga

Dotada de instrumental e fardamentos, a Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso desenvolve um percurso brilhante, com destaque para o período de regência do Maestro Sousa Morais (1907-1910), sendo premiada na cidade de Braga em 1909 (voltando a acontecer em 2019, 110 anos depois, no centenário da evocação da morte do Maestro Sousa Morais, em cuja memória participa, obtendo o 6. Lugar no Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga e o prémio AFINAUDIO, para a melhor classificada das bandas do Distrito de Braga participantes no mesmo concurso).

1913-1920

Reorganização da Banda

Após a instauração da República, a Banda reorganiza-se e, em 1914, renova fardamentos e instrumental, marcando presença em todos os momentos de significado e relevância da comunidade local (festas e inaugurações, como acontece exemplarmente na inauguração do Hospital António Lopes – 1917 – e no monumento em sua honra – 1920). Deve destacar-se sempre a forte ligação, apoio e suporte, de António Ferreira Lopes e do Presidente da Associação Humanitária, Arlindo Lopes.

1929-1963

Era do Mestre Narciso Oliveira

Após décadas de glória e um inestimável trabalho de contributo ao desenvolvimento cultural e social da Vila e Concelho da Póvoa de Lanhoso, onde Narciso José da Fonseca Oliveira (maestro entre 1929 e 1958) tem um papel determinante, resistindo e ultrapassando importantes e conturbados momentos da história local e de Portugal, será no ano de 1963 que a Banda Musical dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso interrompe a sua actividade, que só será retomada passados 20 anos, em 1985.

1985-2000

Regresso da Banda

Neste ressurgimento da Banda, um processo que envolveu muitas pessoas, músicos e instituições, e numa fase da vida social da comunidade em que o movimento associativo dava lições, devem destacar-se 2 nomes, o de António Sousa e José Coelho, que entre outras dinâmicas iniciam um processo de formação com a actividade uma escola de música da Banda que resultaria na estreia oficial em 25 de Abril de 1987. É, pois, a partir de meados da década de 80, que a Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso desenvolve uma importante e decisiva função, não só de defesa da tradição e fruição cultural, como particularmente de formação musical através da sua Escola de Música com decisivo contributo para a formação integral de muitos dos jovens, e músicos que, da Póvoa de Lanhoso, vão à conquista dos seus espaços e da sua afirmação, como homens e mulheres responsáveis, com valiosos contributos para o engrandecimento e reconhecimento do trabalho e de sensibilidades que marcam gerações e solidificam tradições.

2010

Marcha Comemorativa dos 25 anos

Em 2010 foi composta uma Marcha Comemorativa dos 25 Anos da Reorganização da Banda de Música dos B.V. Póvoa de Lanhoso, pelo compositor Carlos Marques, intitulada "Bodas de Prata". A estreia absoluta da nossa marcha aconteceu no dia 25 de Abril de 2010.

2019

Prémio AFINAUDIO

A participação em 4 eventos de dignificação, 2 nacionais (o VI Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga e o VII Festival da Banda Sinfónica Portuguesa) e 2 internacionais (XIII Festival Hispano-Luso de Bandas em Zamora; e o XIII Certame Galego de Bandas em Santiago de Compostela) acontece em memória do grande maestro J.C. Sousa Moraes que dirigiu a BMBVPL entre 1907 e 1910, a propósito da evocação de centenário da sua morte. A BMBVPL, agora dirigida pelo Maestro Luis Ribeiro, seria distinguida no VI Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga de 2019 com o Prémio AFINAUDIO (instituído em 2016). Este prémio, que distingue com a gravação de um CD a Banda do Distrito de Braga com melhor classificação no Concurso em cada ano, foi entregue à Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso pela respetiva classificação no concurso de 2019. (Anteriores vencedores: Banda de Música de Belinho – Esposende – 2016; Banda de Música de Antas – Esposende – 2017; Banda de Golães – Fafe – 2018).

2020

Instituição do "Dia da Banda"

Já em 2020, é instituído o dia 25 de Abril como o “Dia da Banda”, destinado a distinguir e premiar os elementos da BMBVPL pelos respetivos percursos enquanto membros efetivos da nossa Banda, bem assim investir os alunos da nossa Escola no corpo principal da Banda, tal como reconhecer os Amigos da Banda, sempre atentos e solidários com as nossas necessidades.